GREVE DOS CORREIOS POR TEMPO INDETERMINADO

Os trabalhadores dos Correios decidiram entrar em greve, segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares (Fentect). A paralisação, iniciada às partir das 22h de quarta-feira (26) segundo a entidade, é por tempo indeterminado, caso as negociações não avancem.
A greve é contra a privatização, demissões e retiradas de direitos, além do fechamento de mais de 200 agências no país, segundo a Fentect. De acordo com a federação, dos 36 sindicatos filiados à entidade, 33 aderiram. Somente três estados não participam: Sergipe, Amapá e Roraima.
Os funcionários das agências franqueadas, que são terceirizados, não participam da greve. A empresa possui atualmente cerca de 6.500 agências próprias, além de mais de 1 mil franqueadas.
Em comunicado divulgado na tarde desta quinta-feira (27), os Correios disseram que o atendimento à população não está sendo afetado. "Somente os serviços com hora marcada (Sedex 10, Sedex 12 e Sedex Hoje) estão suspensos", informou a estatal.
Segundo a empresa, a paralisação concentra-se principalmente, na área operacional, sendo que 86,31% do efetivo total no Brasil está presente e trabalhando.
O que dizem a federação e os Correios
"Além do fim das agências próprias dos Correios, com fortalecimento das franqueadas, o que esvazia os negócios da empresa para a iniciativa privada, a ECT implantou a entrega alternada em vários locais do país. Assim, aprofunda a má qualidade na entrega de correspondências, que deixa de ser diária, retirando, dessa maneira, o direito do cliente de receber regularmente as encomendas", diz a federação.
Em nota, os Correios disseram que "uma paralisação dos empregados neste momento delicado pelo qual passa a empresa é um ato de irresponsabilidade, uma vez que a direção está e sempre esteve aberta ao diálogo com as representações dos trabalhadores. No entanto, os Correios irão adotar todas as medidas necessárias para garantir a continuidade de todos os serviços". A estatal enviará mais tarde posição sobre a adesão em todo o país.

Para ver a notícia original, acesse: https://goo.gl/IpchY8

É importante ressaltar que a paralisação pode afetar os prazos de entrega de todas as correspondências enviadas e recebidas.